#15 Cartas da Mãe


cartas da mae
Yoo Minna
 Bem hoje foi meu primeiro dia de aula literalmente pois não sei se mencionei antes mas mudei de escola heehe e foi muito legal só veio eu e o joão ao qual acabei de conhecer e os professores são muito genthy booa além de eu ter arrumado mais amizades no intervalo tipo assim eu estava sozinha então a danielli e a thais e o matheus vieram e tals e trocamos ideias bacanas e nossa eu fiquei assim mais já tipo pensei que ficaria sozinha e tals sabe hehe mais foi completamente o contrário mais é muito louco e lá conheci mais pessoas que curtem anime mangá e tals e a danielli ela desenha como eu ;p e cara até professores sabem do assunto e as duas primeiras aulas foram legais se bem que me esqueci o nome da professora hehe e a de história a rafaella ela é muito genthy booa e curthy rock e as duas ultimas aulas tbm foram muito legais com  a  professora substituta bem de qualquer forma foi muito massa e acho que vocês não querem saber muito disso né então vamos a mais um história bem intrigante ;p
Cartas da mãe

Ryo tinha acabado de entrar no colégio, quando sua mãe desapareceu de repente.

“Sua mãe nos abandonou …”, o pai explicou. Aparentemente, ela estava tendo um caso há vários anos e, finalmente, decidiu ir embora. Vendo o quão deprimido seu pai estava, Ryo iria dar o apoio que podia para ajudar os restantes dos dois membros da família para se darem tão bem quanto poderia.

Mas, depois que sua mãe foi embora, coisas estranhas começaram a acontecer ao redor da casa. Ryo sempre senti que havia algo … fora … em casa. Portas se abrem por conta própria, as coisas caiam das prateleiras e outros acontecimentos estranhos e tornou-se cada vez mais comum ao longo do tempo.

“Talvez a mãe está morta …” Ryo pensou.

Ele decidiu verificar seus sapatos, os quais eram mantidos na porta da frente ou em uma prateleira ao lado da porta. Se ela abandonou sua família, ela deve ter trazido pelo menos um par de sapatos.

Mas o que ela sempre faz com os sapatos ,todos alinhados na porta da frente.Isso significa que ela não poderia ter deixado a casa.

Ryo não queria acreditar, mas ele estava ficando desconfiado de que seu pai pode ter matado sua mãe.

Por quê?

Ele tinha que perguntar. Mas o que aconteceria com ele se ele perdeu ambos os pais? Para não mencionar, o pai amava sua mãe. Ela deve tê-lo traído de alguma forma, e ele sentiu que precisava matá-la. Ryo se convenceu de que este deve ser o caso, e não disse nada a seu pai. Ele agiu como se ele não sabia de nada. Ele estava determinado a agir como se tudo estivesse normal.

Mas, ainda assim, coisas estranhas continuaram acontecendo ao redor da casa.

Uma noite, ele ouviu uma suave ponta-toeing. Alguém estava se movendo ao redor da casa. Não era seu pai, que caminhava com confiança. Os passos lentamente se aproximando cada vez mais para a sala de Ryo, até que finalmente eles estavam lá dentro. Eles moveram-se lentamente para o lado de sua cama.

“Não se aproxime!” Ryo desejou, fechando os olhos com força enquanto tentava ir mais fundo em seus cobertores.

Ele sentiu um frio, a respiração úmida contra sua bochecha. Com medo do que ele poderia ver, ele abriu um dos olhos levemente. Era sua mãe. Ela parecia absolutamente terrível.

Ela chegou mais perto … mais perto … ao ouvido.

“Get … fora …” ela sussurrou ameaçadoramente.

Eu quero sair daqui mais o que você quer de mim,o que me acontecerá! pensou ele, mas como ele poderia explicar para o pai por que ele estava se movendo para fora?

Estranhamente, parecia que só Ryo podia ver o fantasma de sua mãe. Seu pai nunca fez qualquer menção a ela.

Depois que ela desapareceu, o pai de Ryo largou o emprego para se tornar um tempo pai cheio. Ele começou a fazer algum trabalho de casa e foi capaz de fazer o trabalho em torno da casa em seu tempo livre. Todo dia ele ia preparar o jantar para Ryo.

Por que alguém que se importava tanto por seu filho porque matar a esposa dele? Ryo não tinha como perguntar. Mas ele não tinha certeza do que ele poderia fazer com sua mãe morta vigiando cada passo seu.

Um dia, Ryo estava limpando um dos armários quando notou um cheiro estranho vindo de dentro. Ele foi mais longe e mais no armário até que ele encontrou algo grande embrulhado em um colchão futon. Ele começou a desenrolá-lo, apenas para encontrar o corpo de sua mãe.

Ele rapidamente empurrou tudo para trás e fechou a porta do armário atrás dele.

“Tem alguma coisa errada?” Seu pai perguntou olahndo para ele na cozinha.

“Não, nada há de errado”, Ryo conseguiu manter a calma. “Acabei de me lembrar que eu tenho dever de casa para terminar para amanhã, e eu queria trabalhar com ele agora.”

“O jantar estará pronto em breve, assim que você deve fazê-lo na sala de estar.”

Ryo correu de volta para seu quarto e foi pegar um livro de sua mochila. Assim como ele estava pronto para voltar no térreo, ele notou algo no fundo de sua bolsa.Pela primeira vez, notou um pequeno pedaço de papel branco que tinha sido dobrada ao meio duas vezes.

Abriu-a e percebeu que era uma nota de sua mãe.

“Fuja agora! Seu pai é louco! ”

Ryo entendeu tudo agora. Sua mãe estava tentando desesperadamente salvá-lo para que ele pudesse fugir de seu pai enlouquecido.

lol que louco será que ele conseguiu fugir? bem deixo com vocês comentem e ja ne minna ;p

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s