#48 O desfile noturno dos 100 demônios


O desfile noturno dos 100 demônios

Fonte Fonte

  Konnichiwa Minna

 

Hoje trago sobre o desfile dos 100 demônios ao qual na hora em que vi me lembrei do anime muito foda como sempre digo e que tem relação a muitos posts daqui do site falo do anime Nurarihyon no mago e hoje trago sobre o famosos desfile dos 100 demônios para vocês que curtem tanto quanto eu, sobre os youkais ;p e posteriormente é claro trarei a mais detalhes sobre estes youakais ;p

Hoje eu coloco 6 casos e assim que puder vou postando mais monstros, entidades, fantasmas, duendes, deuses, demônios do folclore Japonês que fazem parte direta ou indiretamente dessa lenda…
é claro super créditos para RUSMEA !!!!!
Youkai!

Segue adaptação:

“Diz a lenda que a cada ano os youkai liderados por Nurarihyon, vão para as ruas durante as noites de verão e qualquer pessoa que se depara com a procissão morre, a não ser que estejam protegidos. A proteção seria os pergaminhos anti-yokai escritos à mão pelos Onmyoji mágicos. Apenas um Onmyoji chefe do clã é forte o suficiente para atravessar o desfile dos 100 demônios de Nuraihyon ileso.
 
Nuraihyon 
 
Originário da província de Wakayama. o Nuraihyon é as vezes retratado como descendendo do Youkai Umibouzu de Okayama. Segundo os escritos de Shigeru Mizuki, o Nurarihyon seria o líder de todos os Youkais.
O Nurarihyon é geralmente retratado como um homem velho com uma cabeça em forma de cabaça, vestindo um tipo de quimono (Kesa) e se infiltraria em uma casa quando os donos estão longe, bebendo o seu chá, e agindo como se fosse o seu próprio lar. Por parecer humano, qualquer um que o vê, confunde a criatura com o dono da casa, o que torna muito difícil expulsá-lo.
 
Aoandon

Aoandon é uma terrível mulher-demônio que fica atrás da lanterna forrada com papel azul.
Hoje em dia ao realizar a tradicional reunião dos 100 contos sobrenaturais, geralmente se faz em uma sala com pouca luz, mas houve um tempo em que se forrava a antiga lanterna com papel azul, para criar o clima para a narrativa das histórias.

Segundo os escritos de Toriyama Sekien, enquanto eram narradas as histórias entre os participantes, esta entidade aparecia com uma certa frequência. Sekien também fez questão de deixar claro que sempre acontecia algo terrível quando as 100 histórias eram narradas…

Ikabou

Ikabou ou Igabou é um duende cheio de mistérios que possuiria casulos de traças no queixo. Teria um aspecto semelhante ao peixe baiacu, ou ainda possuiria a semelhança com um casca de castanha do Japão (Kuri – castanea crenata).

Ainda por cima possuiria um rosto retorcido e ombros com linhas retas como quadrados. Ikabou é a abreviação de IgaKuribou e como leva a partícula ‘Bou‘ no nome (坊 – Bou = Bonzo, monge, redondo ou rapaz. NDT. rusmea.com) seria um tipo de ‘duende das castanhas‘.

Ushioni

Ushioni é o aterrorizante e brutal monstro de uma lenda tradicional, centralizada no oeste do Japão. A desgrama atacaria as pessoas e as devoraria.
Com apenas um avistamento da criatura, a infeliz testemunha adoeceria. Seria avistado com mais frequência em praias, mas também em montanhas e florestas, tendo um raio de ação relativamente grande segundo a lenda.

Teria um corpo de aranha, chifres de boi e rosto de demônio, apesar de haverem variações como ter um corpo de demônio e cabeça de vaca. No oeste do Japão, a imagem da lendária criatura faz parte de festivais, no entanto, não se sabe a razão da lenda ser difundida também na região de Asakusa no leste do Japão…

Eritategoromo

Eritategoromo é o ‘Tengu monge da montanha de Kurama que vestia quimono, uma criatura fantástica do folclore Japonês muito famosa, pois teria ensinado as técnicas de combate com espada ao jovem Ushiwakamaru, posteriormente conhecido como Minamoto no Yoshitsune
Com essa descrição da criatura vestida com quimono, imediatamente imaginamos se tratar de um duende com uma roupa fabulosa, mas mudando um pouco o ponto de vista, eis que há uma interessante interpretação:

Segundo a lenda, o Tengu de Kurama seria originalmente um monge que ao abrir as portas da percepção equivocadamente, morre logo em seguida, mas a sua tristeza e frustração chegam no além e ele se transforma em um Tengu por seu sofrimento.

Oiteke-bori

Entre as 7 maravilhas de Honjo o Oiteke-bori é um famoso incidente estranho, constantemente narrado por tradicionais contadores de histórias.
O conteúdo dessa narrativa é mais ou menos a seguinte:

Em Honjo (Atual distrito de Sumida em Tóquio) existia um retardado Riso For aficionado por pescarias que chegava a faltar o trabalho para ir pescar de tanto que gostava de molhar o anzol e ainda teria um ‘pé quente’, fisgando qualquer peixe em instantes.
Um certo dia o aficionado ouviu o rumor de que ao pescar no fosso de Kishinchou, apareceria um monstro.
Deixando de lado o rumor sobre o tal monstro, o homem sentiu que não podia ignorar uma boa pescaria e despreocupadamente, se dirigiu a Kishinchou com seu caniço no ombro.
Chegando no tal fosso, o homem imediatamente começa a pescar, mas eis que ao invés de um monstro, o homem acabou fisgando tantos peixes como nunca em toda a sua vida.

Este Ukio-e, foi produzido por Kuniteru Utagawa, retratando o célebre episódio:

Contente como o autor do rusmea.com, Riso For o homem não conseguia conter o riso e ao final da pescaria, estava com uma cesta repleta de peixes e pensou consigo mesmo: Não há monstro nenhum! Isso com certeza é uma estória criada para afastar as pessoas e esconder o fosso farto de peixes!’
Com esse pensamento o homem se prepara para ir embora, mas de repente ele ouve uma voz que diz:
‘Oitekeee…Oitekeeeeeee…’ (Tradução: Deixe aíí…Deixe aíííí… Riso For rusmea.com)
O boato era verdade!Riso For O sorriso se desvaneceu do rosto do homem e conforme a ordem da misteriosa voz, ele deixou tudo para trás e fogiu desesperado em direção à sua casa. O homem nunca mais se aproximou do fosso de Oiteke.
Por trás desse lendário incidente, existem várias interpretações, dentre elas a intervenção de um Kappa ou de uma lontra mágica ou ainda, de uma raposa, ser este que possuiria poderes fabulosos.
E a propósito, se fala hoje em dia no Japão a expressão Oitekibori ou Oitekebori, originada dessa estória, para designar o ato de deixar alguém para trás ou abandonador alguém só, à sua própria sorte.”

 

então minna-san o que acharam ? curthyram ? gostaram ? espero que sim hehe imagine-se em tal desfile seria interessantes é claro com uma proteção ne pois ser devorado não seria nada legal kkkkkk

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s